Todos os posts de Eduardo Souza

Nota de Agradecimento – Asa Branca Turismo & Locadora

O Instituto Ser Educacional vem, por meio deste comunicado, agradecer aos serviços prestados pela empresa Asa Branca Turismo & Locadora, que gentilmente nos ajudou com as ações organizadas pela UNINASSAU e UNINABUCO acerca da limpeza das praias atingidas pelas manchas de óleo na costa pernambucana. Diante de tamanha tragédia, e da necessidade de apoio, tivemos o amplo suporte por parte da Asa Branca para dispor de ônibus para o transporte de alunos e voluntários que ajudaram a limpar várias praias que foram atingidas pelo óleo.

Ficamos muito felizes de poder compartilhar nosso sentimento de engajar a sociedade em prol de causas ambientais com parcerias como esta, que reforçam o comprometimento e seriedade de profissionais que enxergam o ambiente ao redor como um bem que deve ser cuidado não apenas para a nossa geração, mas principalmente para as próximas.

Sem título

UNINASSAU João Pessoa recebe o projeto de Calçada Sensorial Itinerante

A Faculdade UNINASSAU João Pessoa recebeu, no dia 22 de outubro, o projeto do Calçada Sensorial Itinerante, realizado pelo Instituto Ser Educacional. O equipamento, que simula as dificuldades enfrentadas pelas pessoas com deficiência nas ruas, ficará exposto na cobertura da Instituição e é acessível a toda comunidade.
A calçada é constituída por módulos de madeira. A estrutura permite que os participantes possam realizar o trajeto utilizando cadeiras de rodas ou venda nos olhos, tornando a experiência ainda mais real e parecida com as situações enfrentadas pelas pessoas com deficiência.
Para a diretora da UNINASSAU, Flávia Simonassi, a Calçada Sensorial é um importante equipamento que busca contribuir para garantir a acessibilidade das pessoas com deficiência ou dificuldades de locomoção. “Através da calçada, as pessoas irão trabalhar, entre outros sentimentos, o da empatia, que é o de se colocar no lugar do outro e vivenciar as dificuldades enfrentadas diariamente pelos cadeirantes ou pessoas com deficiência visual”, afirmou.
objetivo_da_calcada_e_mostrar_as_dificuldades_enfrentadas_pelos_cadeirantes

Bike sem Barreiras será lançado em Natal

A Faculdade UNINASSAU Natal escolheu a Arena Das Dunas, em Natal, para o lançamento oficial do Bike Sem Barreiras. O projeto visa promover a inclusão social, por meio de bicicletas acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.
O Bike Sem Barreiras ficará disponível para população já a partir do próximo domingo (20), das 14h às 16h, funcionando de acordo com a programação Domingo na Arena. O Bicicletário será montado na parte externa da Arena das Dunas. “O Bike Sem Barreiras é um projeto do grupo Ser Educacional, que visa acima de tudo a inclusão da população de um modo geral. Despertando nas pessoas o prazer em participar de uma atividade de lazer”, explica André Lemos, diretor da UNINASSAU Natal.
A iniciativa pretende inserir em Natal bicicletas adaptadas para pessoas com deficiência de uma forma inédita. Os equipamentos, que no total serão três exemplares, estão classificados como HandBike, Bike Dupla e The Duet, esta última a mais especial de todas, uma bicicleta que consegue carregar uma pessoa tetraplégica ou deficiência múltipla, com até 120 quilos.
“O Bike Sem Barreiras é um projeto que vem agregar a inclusão social em mais espaços públicos de Natal. A acessibilidade sempre foi um tema defendido pela instituição e, por isso, é gratificante podermos proporcionar para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida momentos de lazer com qualidade, como já acontece no Projeto Natal Praia Inclusiva, que possibilita o banho de mar assistido”, comenta Antonio Galdino, supervisor de responsabilidade social da UNINASSAU Natal.
img_9020

Bikes adaptadas promovem Inclusão e lazer em Salvador

Com o objetivo de promover inclusão e acessibilidade para pessoas com deficiência, a UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Salvador realiza o Projeto Bike sem Barreiras, que disponibiliza, gratuitamente, bicicletas adaptadas para que as pessoas possam ter um momento de lazer. A ação acontece no Parque da Cidade, das 8h às 18h, nas datas: 26 de outubro, 23 de novembro e 14 de dezembro.
 A população contará com três modelos de bicicletas modificadas: “Bike Dupla” para ser pedalada por um monitor e uma pessoa com deficiência visual, “The Duet”, que pode conduzir uma pessoa com deficiência múltipla ou tetraplégica e a “HandBike”, um triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos. Alunos da Instituição serão monitores e acompanharão os participantes nas bicicletas.
A reitora da UNINASSAU Salvador, Cecília Queiroz, cita a importância desse projeto para a população. “Essa é mais uma ação de Responsabilidade Social do Grupo e nosso intuito é de estender para outros pontos da cidade, atendendo o maior número de pessoas possíveis”, explicou.
bike_sem_barreiras_reuniu_pessoas_com_deficiencia_para_desfrutarem_de_um_momento_de_lazer_com_as_bicicletas_adaptadas

Copa UNINASSAU de Futsal arrecada 150 kg de ração canina

img-20191016-wa0050A terceira edição da Copa UNINASSAU de Futsal reuniu mais de 150 atletas, no último domingo (13), na quadra Osvaldo do Flamengo. O campeonato arrecadou 150 kg de ração canina, parte será doada para a ArcaPet, associação que cuida de animais abandonados, e o restante será distribuído pelos estudantes a cães que estão nas ruas.
A decisão da copa foi para os pênaltis entre os alunos do 6º período do curso de Administração e os estudantes do 4º período Educação Física e Fisioterapia. Após 21 partidas, o time vencedor foi dos alunos de saúde. “A energia que o campeonato traz é espetacular. É um momento de disputa sim, mas também de descontração, lazer e incentivo ao esporte”, destacou o professor e organizador do evento, Nielton Araujo.
Na última edição foram arrecadados mais de 500 chocolates, presenteando as crianças no período da páscoa. “A cada campeonato é um produto que pedimos como inscrição, pois a intenção é gerar benefício à sociedade, visando realizar ações sociais que despertem um profissional mais humano em nossos alunos”, disse o organizador.

Diretor de Governança Social do Grupo Ser recebe homenagem na Assembleia Legislativa

09.23-SOLENE-JA-109-1024x683

O Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, comemorado no dia 21 de setembro, foi instituído no Brasil em 2005. A data, que tem como referência o Dia da Árvore, surgiu como forma de garantir a integração desse segmento na sociedade, de maneira igualitária e sem preconceitos. Por iniciativa do deputado Wanderson Florêncio (PSC), a Assembleia Legislativa promoveu, nesta segunda (23), Reunião Solene para marcar a passagem da data.

O idealizador do dia, Cândido Pinto de Melo, foi um dos fundadores do Movimento pelos Direitos das Pessoas Deficientes (MDPD) no Brasil. A partir de 1979, ele começou a realizar reuniões mensais com organizações de pessoas com deficiência e a discutir propostas para a transformação da sociedade assistencialista. Em 2008, o Brasil ratificou a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU). Desse tratado, surgiu a Lei Brasileira de Inclusão (LBI).

“O Movimento pelos Direitos das Pessoas Deficientes conseguiu instituir no Brasil uma data consagrada a dar visibilidade a uma relevante parcela da população que convive com a deficiência em suas diversas manifestações: física, mental, sensorial”, pontuou o deputado Tony Gel (MDB), que presidiu a cerimônia.

Wanderson Florêncio, que é coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Doenças Raras da Alepe, afirmou que, de acordo com o último Censo realizado pelo IBGE, em 2010, 45,6 milhões de brasileiros possuem algum tipo de deficiência. “Precisamos trabalhar diariamente para que esses cidadãos se sintam devidamente integrados à sociedade”, frisou.

O diretor de Governança Social do Grupo Ser, Sérgio Murilo Júnior, recebeu uma placa comemorativa da Assembleia. Ele é responsável pelas ações da entidade educacional relacionadas a essa parcela da população. O gestor agradeceu e lembrou que a iniciativa é uma forma de prestar reconhecimento aos que trabalham pela causa no Estado. “A atitude da Alepe renova nossas energias para fazer mais por esse público”, salientou.

Durante a Reunião Solene, Wanderson Florêncio prestou uma homenagem especial, com entrega de certificados, a 49 instituições e pessoas que fazem trabalhos em prol do segmento. A cerimônia também contou com apresentações musicais das bandas inclusivas Sons do Silêncio e do Projeto Encontro, formadas por pessoas com deficiência, e do Circo Social, composto por jovens com síndrome de Down.

...

UNINASSAU Promove Aula Inaugural do Mães Produtivas

As mães contempladas com bolsas de estudo de graduação e pós-graduação EAD do Projeto Mães Produtivas vão participar, no dia 08 de agosto, de uma aula inaugural na UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Maceió, unidade Farol. Na oportunidade, as mães escolhidas para o projeto terão o primeiro contato com o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA).
O Mães Produtivas é um projeto que faz parte do Programa EAD Social, desenvolvido pelas Instituições mantidas pelo grupo Ser Educacional, entre elas a UNINASSAU Maceió, que oferta bolsas de estudos para cursos de graduação e pós-graduação EAD para mães de crianças com doenças raras e/ou Síndrome de Down de 20 estados do Brasil.
A coordenadora de polo EAD da UNINASSAU Maceió, Renata Cardoso, conta que as mães participarão, com seus filhos, de um momento muito especial, em que conhecerão a direção da unidade e o trabalho do Núcleo de Trabalhabilidade Emprego e Carreira (NTEC). “A Trabalhabilidade vai mostrar para elas que, ao iniciar a graduação, são grandes as chances de um estágio remunerado para aumentar a renda da casa”, explica.
“Também vamos explicar como funciona o AVA, dar orientações sobre o atendimento ao aluno, provas e aulas práticas”, diz Renata. Ela lembra também que as novas estudantes serão alertadas sobre a importância da dedicação aos estudos e da organização para alunos de cursos a distância.
O reitor da UNINASSAU Maceió, Avelino Balbino, ressalta a importância da educação como fonte de prosperidade e as vantagens do ensino a distância nesses casos. “Uma graduação presencial tem horários corridos e o ensino a distância oferece essa flexibilidade, onde, num momento de folga, a mãe pode estudar e transformar esse conhecimento em uma forma de estabilidade financeira no futuro.”
Renata Cardoso reforça que a responsabilidade social é um dos pilares da UNINASSAU. “Essas bolsas ajudarão famílias em vulnerabilidade social que, na maioria das vezes, as mães nem cogitam começar uma faculdade porque cuidam dos filhos. Porém, o EAD possibilita a inserção dessas mulheres na vida acadêmica e devemos sempre lembrá-las que, mesmo tento um filho com doença rara, elas podem se capacitar e ingressar no mercado de trabalho”, pontua.
As aulas no portal têm início já no dia 01 de agosto, porém, em fase de adaptação. As mães estão matriculadas nos cursos de Pedagogia, Nutrição, Farmácia e Gastronomia.
EAD premiado
Em julho de 2019, o Ensino a Distância (EAD) do grupo Ser Educacional foi premiado no Blackboard Catalyst Award. A empresa, mantenedora das marcas UNINASSAU, UNIVERITAS, UNIVERITAS/UNG, UNAMA e UNINABUCO, foi destaque na metodologia de ensino diferenciada, que cria estratégias e incentiva os estudantes a concluir os cursos, mesmo em uma modalidade que requer maior comprometimento por parte dos discentes.
De acordo com o diretor-presidente do Ser Educacional, Jânyo Diniz, a premiação inédita é um reconhecimento não apenas para o Grupo, mas para o segmento. “A modalidade EAD é consolidada no mundo, porém, ainda está em desenvolvimento no Brasil. O reconhecimento internacional de uma premiação como essa nos ajuda a desmistificar a modalidade. Isso é positivo para todos”, explica. Além do Ser Educacional, foram premiadas a ISIE Business School Universidade de Navarra, da Espanha e a Keiser University, da Flórida, nos Estados Unidos.
...

UNINASSAU promove seminário de combate à exploração sexual infantil

A Faculdade UNINASSAU Redenção realiza, no próximo dia 17 de maio, o I Seminário sobre Intervenções no Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O evento acontecedas 9h às 17h, no auditório da unidade, localizado na Rua Dr. Otto Tito, 278, bairro Redenção, em frente ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT).
De acordo com a coordenadora do curso de Psicologia da Instituição, Aline Martins, o Seminário acontece em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil, 18 de maio. “Iremos discutir políticas públicas, questões e legislações de proteção da criança e do adolescente diante do abuso e da exploração sexual. É um evento aberto e envolve ainda os cursos de Direito, Psicologia, Serviço Social e Enfermagem”, explica.
As inscrições podem ser feitas até o dia o dia 15 de maio através do site extensão.uninassau.edu.br. A taxa de inscrição é 01kg de alimento não perecível para ser levado no dia do evento, e acadêmicos de qualquer instituição de ensino, pública ou privada, podem participar.
A programação contará com palestras de profissionais da área da saúde e do direito, além de uma mesa-redonda e cooffebrack. Outras informações através do (86) 31941800.
Cartaz do evento

Projeto Mães Produtivas ganha destaque no Leia Já

Com informações do Leia Já

Mães de crianças com doenças raras de 20 estados do Brasil podem ganhar bolsas de estudos para cursos de graduação e pós-graduação EAD. O projeto “Mães Produtivas” faz parte do Programa EAD Social, uma inciativa do grupo Ser Educacional, desenvolvido pelas Instituições UNINASSAU, UNAMA, UNIVERITAS e UNIVERITAS/MG.

O projeto foi criado em 2016 por um dos maiores grupos de educação superior privada do Brasil, o Ser Educacional, em parceria com a Aliança de Mães e Famílias Raras (AMAR), com o intuito de beneficiar mães que não podem comparecer às aulas presenciais, por precisarem fornecer cuidados especiais aos seus filhos. Ao todo, 250 bolsas de estudos foram ofertadas em 2019.

A estudante Michele Santos, de 36 anos, que está no sexto período do curso de pedagogia EAD, ministrado pela UNINASSAU, afirma que se inscreveu no projeto em 2016. Michele é mãe do adolescente Gabriel, de 17 anos, diagnosticado com microcefalia. “Eu sempre quis cursar uma faculdade, mas nunca tive oportunidade. Quando engravidei, estava acabando o ensino médio e devido ao fato do meu filho ter nascido com microcefalia, as demandas para mim aumentaram muito. Comecei a ir para o médico mais frequentemente, a fazer terapia com meu filho, além de todos os cuidados especiais que ele precisa. Então, esse meu sonho foi adiado, até que em 2016 eu conheci o projeto mães produtivas, através da AMAR. Hoje, estudo, cuido do meu filho e estou perto de realizar meu sonho de concluir uma graduação”, pontua.

Entre as 20 unidades de ensino que disponibilizam vagas para mães inscritas no projeto, estão: Universidade UNIVERITAS/UNG, em Guarulhos; Universidade da Amazônia – UNAMA, em Belém; os Centro Universitários Maurício de Nassau – UNINASSAU em RecifeSalvador e Maceió; o Centro Universitário Universus Veritas – UNIVERITAS, no Rio de Janeiro; as Faculdades UNAMA em Boa Vista, Porto Velho e Rio Branco; as Faculdades UNINASSAU em FortalezaNatalJoão PessoaManausSão LuísTeresina e Aracaju e as Faculdades UNIVERITAS em Belo Horizonte, Anápolis, Cuiabá e Palmas.

De acordo com o diretor de Responsabilidade Social do grupo Ser Educacional, Sergio Murilo Jr., o projeto tem o intuito de oferecer cursos de nível superior as mães que não podem comparecer as aulas presenciais, devido os cuidados com os filhos. “Inicialmente a gente detectou que mães que possuem filhos com doenças raras, em especial, microcefalia, aqui em Pernambuco, estavam se sentindo improdutivas porque não tinham condições de trabalhar nem de estudar, devido a necessidade que seus filhos tinham de receber cuidados 24 horas por dia”, explica. Essa foi a força motriz para a idealização das bolsas EAD. “Visualizamos a possibilidade de oferecer bolsas de graduação e pós-graduação à distância para essas mães. Com isso, podemos transformar a vida dessas mães, a partir do momento que elas consigam concluir um curso superior ou fazer uma pós-graduação que presencialmente elas não teriam condições”, lembra.

Ainda segundo o diretor, “esse foi o grande objetivo do Ser Educacional, fazer com que essas mães possam ter uma graduação e com isso, mudar de vida, conseguir um emprego e dar uma qualidade de vida melhor para o seu filho”, conclui.

Segundo a presidente da AMAR, Pollyana Diaz, a parceria com o grupo Ser Educacional vem beneficiando milhares de famílias que possuem crianças com doenças raras. “A parceria com o grupo Ser Educacional surgiu pela necessidade que a gente sentia, nas reuniões que fazíamos com as famílias e com as mães, de possibilitar educação de nível superior a essas mães. Quando surgiu o surto do zika vírus, nós percebemos que as mães eram muito jovens e o principal desafio dessas mulheres era voltar a estudar e cuidar dos seus filhos. Então, nos começamos a pensar em propostas para mudar essa realidade das mães, apresentamos o projeto ao grupo Ser Educacional e dai surgiu o programa Mães Produtivas que vem beneficiando diversas mães em todo Brasil”, destaca.

Confira o relato, em vídeo, da estudante Valéria Santos, que está no sexto período do curso de pedagogia e é mãe de Larissa Santos, de 5 anos, diagnosticada com microcefalia e paralisia cerebral:

UNINASSAU recebe exposição de fotos com mães de autistas

A partir desta quinta-feira (09), a UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Recife recebe a exposição fotográfica “Sim, somos mães de autistas. Precisamos continuar sorrindo”. As fotos estão expostas no Hall de entrada do Bloco B da unidade Graças.

A exposição foi idealizada pela ativista da causa dos autistas e presidente da associação Mães de Anjos Azuis, Andreza de Castro, e conta com 20 fotos feitas por Amanda Lages. Ao todo, 32 mulheres participaram dos ensaios, que aconteceram na praia de Boa Viagem.
O evento tem como objetivo sensibilizar a sociedade, trazendo uma reflexão sobre a figura da mãe por trás do autismo do filho, desmistificando estereótipos em torno desta figura. “Ficamos felizes por receber a exposição e por dar a oportunidade para que os nossos alunos e visitantes possam conhecer um pouco mais sobre estas mães de autistas”, destaca Sergio Murillo, coordenador de responsabilidade social da UNINASSAU.
O bloco B da UNINASSAU está localizado na Rua Guilherme Pinto, 400 – Graças, Recife-PE.
exposicao