UNIVERITAS/UNG promoveu Ação Tropical de limpeza de praças

1
A Universidade UNIVERITAS/UNG realizou a “Ação Tropical de limpeza de praias e praças”, na Viela Abril, localizada no Jardim Palmira, e no Bosque Maia em Guarulhos. A iniciativa é em parceria com a Prefeitura de Guarulhos e o Projeto Limpa Brasil, organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo promover a conscientização da população para o problema do descarte irregular do lixo urbano, por meio da realização de projetos integrados que envolvem a sociedade civil, setor privado e os órgãos do governo.
De acordo o vice-reitor da Universidade UNIVERITAS/UNG, Eloi Lago, o objetivo é manter a cidade limpa, por meio de gestos simples e, sobretudo, conscientizar a população sobre a importância de descartar o lixo e os materiais recicláveis de forma correta. “A Universidade tem um papel importante que além de levar educação de qualidade, contribui para o bem-estar da comunidade”, explica.
he year-long journey
A ação integrou o World Cleanup Day, projeto internacionalmente reconhecido, em que voluntários e parceiros em todo o mundo se reuniram para livrar o planeta de lixo, limpando resíduos mal administrados das praias, rios, florestas e ruas. Uma poderosa ‘onda verde’ de limpezas começou na Nova Zelândia e terminou 36 horas depois no Havaí, com milhões de pessoas trabalhando para um objetivo: um planeta limpo e saudável.
A iniciativa contou com a participação mais de 20 voluntários que recolherão todo o lixo do local, e todo material descartado foi entregue ao Ponto de Entrega Voluntária (PEV) mais próximo.
Por: Isabella Silveira
he year-long journey (1)

UNINASSAU Recife promove o projeto Faculdade na Comunidade em parceria com o Governo do Estado

O Projeto Faculdade na Comunidade visa a comunicação com a comunidade que se reflete na identificação das formas de aproximação efetiva entre as Instituições de Ensino Superior – IES e a sociedade, de tal sorte que a comunidade participe ativamente da vida da acadêmica, bem como a IES se comprometa efetivamente com a melhoria das condições de vida da comunidade, ao repartir o saber e compartilhar o conhecimento adquirido.

Sua execução acontece a onze anos, beneficiando mais de 30.000 pessoas com diversos tipos de atendimentos na área de saúde, lazer, esporte, retirada de documentos, dentre outros.

Em 2018 a ação foi realizada no dia 22 de setembro, com diversos serviços, oferecidos, no COMPAZ, localizado à Av. Aníbal Benévolo, S/N – Alto Santa Terezinha. Entidades parceiras e alunos dos diversos cursos da UNINASSAU e da Faculdade Joaquim Nabuco prestaram serviços, como, higiene bucal, orientação jurídica, aferição de pressão, tipagem sanguínea, nível de glicose, avaliação nutricional, orientação jurídica, orientação ao microempreendedor individual, contação de história, tiragem de documentos, dentre outros.

PHOTO-2018-09-22-16-28-40

Ação Tropical mobilizou comunidade acadêmica da UNINASSAU

DSC_0057

Estudantes e docentes da Faculdade UNINASSAU São Luís participaram do projeto Ação Tropical, no último sábado (15), às 8h, na Praia do Meio, Araçagy. A ação foi realizada em alusão ao Dia Mundial da Limpeza, em parceria com Instituto Limpa Brasil.

Segundo a diretora da Faculdade, Luzia Aquime, foi uma experiencia importante para alunos da Instituição que estudam a disciplina de Responsabilidade Social. “Os estudantes vivenciaram não só o nosso compromisso com o meio ambiente, mas com toda uma extensão dele que é o reflexo na qualidade de vida da sociedade como um todo. A nossa Instituição preza pelo compromisso com a sociedade e consequentemente a natureza, e ação tropical é parte dessa missão”, ressalta.

Na ocasião, os professores puderam ensinar assuntos sobre os impactos ambientais, principais pontos críticos e as principais atitudes para garantir a saúde do meio ambiente. É o que destaca o oceanógrafo e professor da UNINASSAU, Abrão Terceiro. “Durante o nosso percurso na Ação Tropical, juntamente com outros professores, pudemos apresentar aos nossos alunos como anda o cenário do nosso litoral e, medidas paliativas para torná-lo mais saudável”, afirmou.

Nesta edição, o projeto Ação Tropical contou com a colaboração do Instituto Limpa Brasil e mobilizou milhares de pessoas em todo o mundo. Na capital maranhense, além da participação dos representantes do projeto, teve a presença da comunidade, colaboradores, estudantes e docentes da Faculdade UNINASSAU São Luís.

Uninassau Mossoró – Dia Mundial da Limpeza



A Uninassau Mossoró realizou no último dia 15/09/2018 junto com a Organização Limpa Brasil Let’s do It o dia mundial da limpeza, docentes, estudantes e técnicos administrativos saíram as ruas de Mossoró para um grande mutirão de limpeza. A ação simboliza a necessidade de conscientização da sociedade para um problema maior do descarte irregular de resíduos sólidos urbanos.

O objetivo dessa ação é destacar os riscos e a conscientização que o lixo é de total responsabilidade da sociedade civil. Afinal quantas vezes já reclamamos pelo fato da rua onde passamos estarem sujas, com lixos por toda parte. E sempre temos os mesmos discursos, colocamos sempre culpa nos políticos, costumamos falar em alto e bom som, cadê a coleta de lixo que não passa pelas ruas.

POPULAÇÃO X GOVERNO

Agora. Pare!Pense e reflita! Quem joga papel na rua, a população ou governo? Quem quebra as lixeiras? Quem nunca jogou um papel no chão com uma lixeira ao seu lado! A foto abaixo  retrata o que vemos todos os dias, podemos perceber que pode ser falta de coleta, mas fica claro a falta de educação. Além de falta de educação jogar lixo no chão é um fator social, pois é geral e se repete em todos os indivíduos, ou pelo menos na grande maioria.

Governo x Sociedade

Centro - Mossoró

Equipe Uninassau Mossoró

 

Olímpiadas Especiais Pernambuco

A Olimpíada Especial é um movimento global sem fins econômicos, que por meio de treinamento esportivo e competições de qualidade, melhora a vida de pessoas com diferentes capacidades intelectuais e, consequentemente, a vida de todas as pessoas que a cercam. É um movimento: centrado no atleta, focado na família, conduzido por voluntários. Tem como missão proporcionar treinamento e competições esportivas durante todo o ano em diversas modalidades esportivas, dando oportunidade para que desenvolvam suas aptidões físicas, demonstrem coragem, tenham momentos alegres e compartilhem seus valores, habilidades e companheirismo com suas famílias, outros atletas das Olimpíadas Especiais e a comunidade em geral. A filosofia deste movimento é dar oportunidade a todos os atletas, independente do nível de habilidade.

Com o objetivo de ampliar o atendimento no esporte para as pessoas com deficiência intelectual em Recife, será oferecida mais uma capacitação no dia 14 de setembro na Uninassau Bloco E, nos períodos da manhã e tarde, e no dia 15 será proporcionado o torneio local esportivo no COMPAZ Ariano Suassuna para os atletas já participantes do nosso movimento. Terá a participação de 8 instituições: APABB, APPD, COMPAZ Ariano Suassuna, UPE, Geraldão, Centro Esportivo Santos Dumont, Escola Cônego Eugênio Vilanova- Gravatá e Escola Nossa Senhora dos Prazeres de Jaboatão.

Esses dois momentos são gratuitos e as inscrições são realizadas via e-mail. A duração do evento na UNINASSAU será das 9h às 12h e 14h às 18h no dia 14 e no COMPAZ das 8h30min às 13h. Na Capacitação iremos receber dois profissionais das Olimpíadas Especiais São Paulo e Rio de Janeiro para ministrar as modalidades Natação (Professor Rodrigo Rodrigues) e o módulo A (Professor Claudio Gonzalez). Teremos a participação de estudantes de várias instituições de Recife junto conosco, e profissionais de academias, projetos sociais e clubes.

Teremos em média a participação 200 pessoas no torneio esportivo entre, profissionais, voluntários, famílias, atletas e atletas parceiros.

__nsco_VCONT_OPT_P0_D0_C0_I83_H0_i0x0_V3__logo_olimpiadas_especiais

Agenda Social #8

Fique Ligado!

A Faculdade UNINASSAU Petrolina vai participar, no próximo sábado (15), do Dia Mundial da Limpeza (World Clean Up Day), uma ação global contra o lixo no planeta. Com o olhar para um mundo mais limpo e sustentável, a Instituição de Ensino Superior (IES) participará da ação, juntamente com a Prefeitura Municipal.
Mais de 150 nações estarão mobilizadas para a limpeza de rios, praias, praças, bairros, parques. Em Petrolina, a ação acontece a partir das 8h, na Orla Fluvial I. A diretora da UNINASSAU, Anna Cristina, destaca a importância do engajamento. “Alunos, professores, colaboradores, todos, estarão reunidos nessa grande mobilização global. É preciso a contribuição de cada cidadão por um planeta melhor para se viver”, afirma.
O engenheiro ambiental e coordenador dos cursos de Engenharia, Nielton Souza, pontua que “é necessário fazer algo de concreto pelo meio ambiente. As ações de conscientização em relação ao descarte inadequado do lixo e à poluição são ferramentas para construção de cidadãos mais respeitosos”.
O Dia Mundial de limpeza acontece todos os anos no mês de setembro e foi criado há 26 anos pela organização não governamental norte-americana The Ocean Conservancy.

 

Você Viu?

O Projeto Praia Sem Barreiras da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Recife, em parceria com a Empetur, recebeu estudantes de Universidades da Argentina e Chile para uma programação especial. O evento, que aconteceu no dia 24 de agosto, das 8h às 12h, na praia de Boa Viagem, teve como objetivo promover a troca de conhecimento e experiências entre os participantes.

Durante a visita, os intercambistas conheceram o dia a dia do Projeto e puderam participar de atividades como a transferência de usuários para cadeira adaptada e banho na cadeira anfíbia. Na parte da noite, os estudantes foram convidados para participar do III Luau do Praia Sem Barreiras, na praia de Boa Viagem, oferecido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Política sobre Drogas e Direitos Humanos, por meio da Gerência da Pessoa com Deficiência.

___________________________________________________________________________________________________

No dia 23/08 foi realizado o Seminário “Ouvindo os Surdos do Grupo Ser Educacional”, no auditório Capiba, localizado no Bloco C da UNINASSAU Graças. O evento debateu a inclusão dos surdos junto a sociedade,  além de discutir sobre acessibilidade e surdez no contexto da Lei Brasileira de Inclusão (acesso à informação e a comunicação. Tecnologia assistiva, direito à participação na vida pública e políticas, ciência e tecnologia).

A banca formada por Antônio Neto, vice-reitor da UNINASSAU, Leonardo Estevam, vice-reitor da UNINABUCO, Sérgio Murilo Jr, Diretor do Instituto Ser Educacional, Carminha Silva, presidente do CONED e Paulo Fernando, gerente da Divisão da Pessoa com Deficiência da Prefeitura do Recife, abriram as formalidades com depoimentos e agradecimentos pelo espaço e oportunidade de abertura de debate sobre a inclusão social para os surdos, principalmente no meio acadêmico.

O evento também debateu a inclusão dos alunos surdos na educação superior, qualificação e encaminhamento profissional com a pedagoga e mestra em ciência da educação, Márcia Elizabeth da Silva. O vice-coordenador de Acessibilidade da UFPE, Antônio Cardoso, trouxe a palestra Políticas Públicas Educacionais: a importância das Libras no contexto escolar, social e familiar; educação bilingue do surdo; estratégias metodológicas em sala de aula.

Já Adriana di Donato, fonoaudióloga, mestra e doutora em Linguística, com especialização em Educação Especial, falou sobre a realidade  de inclusão na sociedade brasileira com a palestra Acessibilidade e Surdez  no contexto da Lei Brasileira de Inclusão, que abordou temas como o acesso à informação e a comunicação, tecnologia assistiva; direito à participação na vida pública e política, ciência e tecnologia. Também foi reservado um espaço para depoimentos de ex-alunos surdos da UNINASSAU, que puderam contar em detalhes suas experiências no meio acadêmico de uma maneira muito emocionante.

O encerramento do evento trouxe uma apresentação cultural da ONG Som da Pele, realizada pelo grupo Batuqueiros do Silêncio, composto por pessoas surdas. O grupo se apresentou no encerramento das Paraolimpíadas no RJ. Eles utilizam uma tecnologia assistiva para que os surdos possam tocar (Metrônimo Visual). Se trata de um equipamento que emite luzes coloridas. Cada cor simboliza uma nota musical ou mesmo o tom de uma batida na alfaia.

____________________________________________________________________________________________________

Pelos projetos realizados para a AMAR – Aliança de Mães e Famílias Raras, a UNINASSAU, por meio de Instituto Ser Educacional, recebeu o “Prêmio Parceiro Raro”. A solenidade pública é uma homenagem aos colaboradores destaque no Projeto Cuidar de quem Cuida, que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida e as atividades dos integrantes da Aliança.

A AMAR é uma associação que luta pelos direitos de familiares e pacientes que convivem com doenças raras. A parceria com a UNINASSAU se dá através do projeto Mães Produtivas, que concede bolsas de estudos de graduação no Ensino a Distância para as mães de crianças com microcefalia. A iniciativa promove ainda mais inclusão a essas mulheres, pois lhes dá a oportunidade de crescimento profissional.

Para Sérgio Murilo, coordenador de Núcleo de Responsabilidade Social do Grupo Ser Educacional, promover a educação de forma que as mães consigam adequar seus horários de acordo com as necessidades clínicas das crianças é de fundamental importância para se ter êxito na graduação. “A parceria da UNINASSAU com a AMAR comprovou que a Responsabilidade Social através da educação é capaz de transformar vidas. O Mães Produtivas é o maior exemplo disso, pois o amor e educação passaram a andar lado a lado, uma vez que o projeto foi criado para levar a qualificação profissional para essas mulheres, que não podem fazer aulas presenciais, pois são cuidadoras dos filhos”, conclui.

UNINASSAU Acontece

A Faculdade UNINASSAU Petrolina iniciou a Campanha Trote Legal, projeto de Responsabilidade Social, com arrecadação de brinquedos novos e seminovos para doação a crianças da região. A ação envolve os alunos da Instituição e segue até o próximo dia 20 de setembro, a população também pode contribuir.

Um dos objetivos do projeto é beneficiar a comunidade, além de estimular a responsabilidade, autonomia, solidariedade dos alunos. “O Trote Legal é uma forma lúdica de iniciar o semestre, além de desenvolver as capacidades interpessoal e intrapessoal, formando cidadãos e profissionais conscientes de seu papel na sociedade”, pontuou a diretora da Unidade, Anna Cristina.

As doações podem ser realizadas na sede da Faculdade UNINASSAU, no Apoio Acadêmico e Núcleo de Atendimento ao Aluno (NAE). Em outubro, os brinquedos serão destinados às crianças carentes.

A Faculdade fica localizada na Avenida Clementino Coelho, 714, Atrás da Banca.

 

agenda8

UNINASSAU, através do Instituto Ser, recebe o Prêmio Parceiro Raro

Pelos projetos realizados para a AMAR – Aliança de Mães e Famílias Raras, a UNINASSAU, por meio de Instituto Ser Educacional, recebeu o “Prêmio Parceiro Raro”. A solenidade pública é uma homenagem aos colaboradores destaque no Projeto Cuidar de quem Cuida, que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida e as atividades dos integrantes da Aliança.

A AMAR é uma associação que luta pelos direitos de familiares e pacientes que convivem com doenças raras. A parceria com a UNINASSAU se dá através do projeto Mães Produtivas, que concede bolsas de estudos de graduação no Ensino a Distância para as mães de crianças com microcefalia. A iniciativa promove ainda mais inclusão a essas mulheres, pois lhes dá a oportunidade de crescimento profissional.

Para Sérgio Murilo, coordenador de Núcleo de Responsabilidade Social do Grupo Ser Educacional, promover a educação de forma que as mães consigam adequar seus horários de acordo com as necessidades clínicas das crianças é de fundamental importância para se ter êxito na graduação. “A parceria da UNINASSAU com a AMAR comprovou que a Responsabilidade Social através da educação é capaz de transformar vidas. O Mães Produtivas é o maior exemplo disso, pois o amor e educação passaram a andar lado a lado, uma vez que o projeto foi criado para levar a qualificação profissional para essas mulheres, que não podem fazer aulas presenciais, pois são cuidadoras dos filhos”, conclui.

download

UNINASSAU realiza seminário com os surdos do Grupo Ser Educacional

Na última quinta-feira, dia 23/08, foi realizado o Seminário “Ouvindo os Surdos do Grupo Ser Educacional”, no auditório Capiba, localizado no Bloco C da UNINASSAU Graças. O evento debateu a inclusão dos surdos junto a sociedade,  além de discutir sobre acessibilidade e surdez no contexto da Lei Brasileira de Inclusão (acesso à informação e a comunicação. Tecnologia assistiva, direito à participação na vida pública e políticas, ciência e tecnologia).

A banca formada por Antônio Neto, vice-reitor da UNINASSAU, Leonardo Estevam, vice-reitor da UNINABUCO, Sérgio Murilo Jr, Diretor do Instituto Ser Educacional, Carminha Silva, presidente do CONED e Paulo Fernando, gerente da Divisão da Pessoa com Deficiência da Prefeitura do Recife, abriram as formalidades com depoimentos e agradecimentos pelo espaço e oportunidade de abertura de debate sobre a inclusão social para os surdos, principalmente no meio acadêmico.

O evento também debateu a inclusão dos alunos surdos na educação superior, qualificação e encaminhamento profissional com a pedagoga e mestra em ciência da educação, Márcia Elizabeth da Silva. O vice-coordenador de Acessibilidade da UFPE, Antônio Cardoso, trouxe a palestra Políticas Públicas Educacionais: a importância das Libras no contexto escolar, social e familiar; educação bilingue do surdo; estratégias metodológicas em sala de aula.

Já Adriana di Donato, fonoaudióloga, mestra e doutora em Linguística, com especialização em Educação Especial, falou sobre a realidade  de inclusão na sociedade brasileira com a palestra Acessibilidade e Surdez  no contexto da Lei Brasileira de Inclusão, que abordou temas como o acesso à informação e a comunicação, tecnologia assistiva; direito à participação na vida pública e política, ciência e tecnologia. Também foi reservado um espaço para depoimentos de ex-alunos surdos da UNINASSAU, que puderam contar em detalhes suas experiências no meio acadêmico de uma maneira muito emocionante.

O encerramento do evento trouxe uma apresentação cultural da ONG Som da Pele, realizada pelo grupo Batuqueiros do Silêncio, composto por pessoas surdas. O grupo se apresentou no encerramento das Paraolimpíadas no RJ. Eles utilizam uma tecnologia assistiva para que os surdos possam tocar (Metrônimo Visual). Se trata de um equipamento que emite luzes coloridas. Cada cor simboliza uma nota musical ou mesmo o tom de uma batida na alfaia.