26/11/21

PRAIA SEM BARREIRAS

Por que criamos o Praia Sem Barreiras?

O Projeto Praia Sem Barreiras faz parte dos projetos do Instituto Ser, que desde 2002 promove ações de inclusão social, cidadania, educação, cultura, esportes e enfrentamento da violência nas regiões que contam com instituições de ensino do Grupo Ser Educacional. Segundo o coordenador do Instituto, Sérgio Murilo, o objetivo é viabilizar a realização de ações de responsabilidade social do Grupo: “Nós executamos projetos próprios e também estimulamos e apoiamos que os cursos de todas as unidades desenvolvam atividades dentro de um calendário anual”.
É pensando em promover o bem engajando a comunidade acadêmica e multiplicando os agentes da solidariedade que o Praia sem Barreiras é criado, oportunizando à diversas pessoas o retorno do contato com o mar e a praia.
Pequenos prazeres comuns, acessíveis à grande maioria das pessoas, podem um dia ganhar ares de conquista. Ou reconquista. Pouca gente pensa nisso, mas aqueles que experimentam essas situações compreendem muito bem o seu significado. Um simples mergulho pode representar uma prazerosa volta a um passado perdido ou mesmo o início de um novo tempo. E trata-se realmente de um mergulho, não em sentido figurado.
A redescoberta do gosto salgado do mar, das ondas batendo no rosto, sensações que, hoje, tornaram-se novamente possíveis para pessoas que um dia se viram privadas desse direito. É para abrir esse caminho rumo ao mar que o projeto Praia sem Barreiras existe. Iniciativa do Governo de Pernambuco, da Prefeitura do Recife e da UNINASSAU, por meio do Instituto, a ideia mostrou, desde o primeiro momento, a sua importância.

Como atuamos?

O Praia sem Barreiras possibilita que pessoas com deficiência tenham acesso à praia. É montada uma estrutura na areia com uma esteira especial, para facilitar o acesso dos usuários, e então as chamadas cadeiras anfíbias os levam até o mar. Estas cadeiras possuem braços que funcionam como boias e cintos para não haver o risco de quedas. O estudante Alexandre Gonzaga Júnior é uma das testemunhas. Ou melhor, muito mais do que isso, é um dos beneficiados diretos. Cinco anos depois de ficar tetraplégico por conta de uma lesão medular causada por um mergulho, na Flórida (EUA), ele voltou a sentir um prazer quase esquecido. “Ao entrar no mar, após tanto tempo, pensei que as lembranças do acidente voltariam. Mas não, consegui entrar, e a sensação que mais me marcou foi relembrar de como é salgada a água”, relata.
E faz questão de destacar um aspecto muito importante: o projeto devolve o lazer mais democrático, a praia, que para muitos se tornara inacessível. “Quando você devolve essa oportunidade do acesso ao mar àqueles que a tinham perdido, como no meu caso, ou consegue inserir os que nunca conheceram a praia, isso não tem preço.”
Com o Praia Sem Barreiras, o estudante Alexandre pôde voltar a mergulhar. Ele ressalta que a experiência é ainda mais válida porque busca contemplar a acessibilidade como um todo. “É muito bom saber que não é apenas levar cadeirantes ao banho de mar, mas também pessoas obesas ou com dificuldade de locomoção, cuidando inclusive de melhorar a estrutura no entorno da praia.” Outro aspecto relevante é o aprendizado dos estudantes envolvidos. “Eles têm a oportunidade de sair de dentro da clínica e vivenciar a realidade. É bom para a gente, mas também acredito que esses jovens passam a encarar a fisioterapia com outros olhos,” diz Alexandre.
A iniciativa é fruto de um esforço conjunto para que mais pessoas como Alexandre possam desfrutar do sentimento revigorante de voltar a sentir o mar. Participam do programa estudantes dos cursos de Fisioterapia, Enfermagem, Educação Física e Turismo.

Quem participa?

O projeto é voltado para pessoas com deficiência, dificuldade de locomoção e idosos. Além disso, os estudantes sempre marcam presença ajudando como monitores e assistentes. Para os alunos interessados em participar do Praia sem Barreiras basta procurar a coordenação dos cursos da instituição e se inscrever. Todos os voluntários passam por capacitações para poder atender melhor aos usuários.

Notícias?

Conheça onde atuamos por uma Educação de qualidade para todos e todas.

Saiba mais

UNAMA Castanhal realizará live com prof. Maria Berenice Dias em alusão aos 20 anos do Código Civil e temas do Direito das Famílias

UNIFACIMED simula acidente e é destaque em ação do Maio Amarelo

Ser Educacional publica cartilha de conscientização no Dia Internacional Contra a LGBTIfobia

UNG promove o projeto Ser Leitor em Guarulhos

UNINASSAU sedia o Festival Original Rua PE

Newsletter

Fique por dentro do que acontece no Instituto.